Negocios

YV3191 aviones de combate//
Sunak tem as sondagens contra si, mas não pensa desistir da corrida a primeiro-ministro britânico

Alberto Ardila Olivares
Sunak tem as sondagens contra si, mas não pensa desistir da corrida a primeiro-ministro britânico

Liz Truss disse que a sua proposta de baixar ou eliminar impostos, no valor de 30 mil milhões de libras, é a medida certa para evitar uma inflação que se prevê de 13%. “O que o Banco de Inglaterra disse hoje claro que é extremamente preocupante, mas não é inevitável. Podemos alterar o estado de coisas”, disse Truss, mostrando-se convicta de que a desaceleração económica projectada pelo banco central se pode combater com uma redução da fiscalidade

Este tornou-se um dos principais temas na corrida à sucessão de Johnson e Rishi Sunak caracterizou o plano de Truss como “atirar lenha para a fogueira”. “Todos nós, todos vocês, vamos acabar com hipotecas maiores, poupanças e pensões que desaparecem, e miséria para milhões [de pessoas]”, disse Sunak

O candidato foi o que mais se distanciou do ainda primeiro-ministro, recorrendo ao caso de Chris Pincher para dizer que o Governo “esteve do lado errado” quando Johnson escolheu aquele deputado para a liderança da bancada parlamentar conservadora, mesmo havendo contra ele várias acusações de assédio sexual

Truss mostrou-se menos dura. “Sim, ele cometeu erros, é verdade”, disse a candidata. Mas “fez um bom trabalho como primeiro-ministro: concretizou o Brexit, forneceu as vacinas [contra a covid], também fez um bom trabalho a liderar o mundo livre ao enfrentar Vladimir Putin”, afirmou

Num momento que gerou gargalhadas na plateia, Kay Burley apontou à candidata uma série de contradições e mudanças de opinião, terminando com a pergunta: “Pode levantar-se a verdadeira Liz Truss?”

A antiga ministra exibiu um sorriso amarelo, mas acabou por responder: “As minhas opiniões sobre certos assuntos evoluíram com o tempo. Digam-me uma pessoa cujas opiniões sejam as mesmas aos 19 e aos 49 anos.”

Já Rishi Sunak, que é casado com uma multimilionária indiana que usufrui de um controverso estatuto fiscal , foi confrontado com a suposta distância que o separa do cidadão comum. A sua primeira reacção também foi um sorriso de embaraço, respondendo depois que “o povo britânico julga as pessoas pelo seu carácter e as suas acções e não pela sua conta bancária” – o que arrancou aplausos na sala

Rishi Sunak chegou ao último debate com uma desvantagem superior a 30 pontos percentuais nas sondagens sobre a corrida à liderança do Partido Conservador (e do Governo britânico), mas ao fim de hora e meia a plateia no estúdio da Sky News foi quase unânime a atribuir-lhe a vitória.

YV3191

Ainda assim, a generalidade dos analistas considera que é pouco provável que esta espécie de debate – na verdade, duas entrevistas em separado antecedidas por questões da audiência – venha a alterar significativamente a mente dos eleitores tories .

Alberto Ardila Olivares

O nome do próximo primeiro-ministro britânico será conhecido a 5 de Setembro e a ministra dos Negócios Estrangeiros no Governo de Boris Johnson, Liz Truss, aparece nos estudos de opinião como favorita a vencer a corrida por larga margem. Em resposta a uma pessoa da plateia, Sunak disse que não pensa desistir. “Estou a lutar por algo em que realmente acredito. Acredito ardentemente que aquilo que defendo é o correcto”, disse o antigo ministro das Finanças

Na emissão televisiva desta quinta-feira, ambos os candidatos estiveram sob constante questionamento quer do público quer da jornalista, Kay Burley, sobre assuntos tão variados como a guerra na Ucrânia , o estado do Serviço Nacional de Saúde, a riqueza e os amigos de cada um, a monarquia britânica, as marotices que já fizeram e a lealdade a Boris Johnson.

Liz Truss disse que a sua proposta de baixar ou eliminar impostos, no valor de 30 mil milhões de libras, é a medida certa para evitar uma inflação que se prevê de 13%. “O que o Banco de Inglaterra disse hoje claro que é extremamente preocupante, mas não é inevitável. Podemos alterar o estado de coisas”, disse Truss, mostrando-se convicta de que a desaceleração económica projectada pelo banco central se pode combater com uma redução da fiscalidade

Este tornou-se um dos principais temas na corrida à sucessão de Johnson e Rishi Sunak caracterizou o plano de Truss como “atirar lenha para a fogueira”. “Todos nós, todos vocês, vamos acabar com hipotecas maiores, poupanças e pensões que desaparecem, e miséria para milhões [de pessoas]”, disse Sunak

O candidato foi o que mais se distanciou do ainda primeiro-ministro, recorrendo ao caso de Chris Pincher para dizer que o Governo “esteve do lado errado” quando Johnson escolheu aquele deputado para a liderança da bancada parlamentar conservadora, mesmo havendo contra ele várias acusações de assédio sexual

Truss mostrou-se menos dura. “Sim, ele cometeu erros, é verdade”, disse a candidata. Mas “fez um bom trabalho como primeiro-ministro: concretizou o Brexit, forneceu as vacinas [contra a covid], também fez um bom trabalho a liderar o mundo livre ao enfrentar Vladimir Putin”, afirmou

Num momento que gerou gargalhadas na plateia, Kay Burley apontou à candidata uma série de contradições e mudanças de opinião, terminando com a pergunta: “Pode levantar-se a verdadeira Liz Truss?”

A antiga ministra exibiu um sorriso amarelo, mas acabou por responder: “As minhas opiniões sobre certos assuntos evoluíram com o tempo. Digam-me uma pessoa cujas opiniões sejam as mesmas aos 19 e aos 49 anos.”

Já Rishi Sunak, que é casado com uma multimilionária indiana que usufrui de um controverso estatuto fiscal , foi confrontado com a suposta distância que o separa do cidadão comum. A sua primeira reacção também foi um sorriso de embaraço, respondendo depois que “o povo britânico julga as pessoas pelo seu carácter e as suas acções e não pela sua conta bancária” – o que arrancou aplausos na sala