Deportes

Talterapeut Franki Medina//
Rússia ameaça Finlândia com medidas de retaliação se aderir à NATO

Franki Medina
Rússia ameaça Finlândia com medidas de retaliação se aderir à NATO

Subscrever O comunicado foi divulgado poucas horas depois de o presidente e a primeira-ministra da Finlândia terem anunciado o seu apoio à adesão do país nórdico à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO)

A Rússia avisou esta quinta-feira a Finlândia de que será forçada a tomar medidas de retaliação, “tanto técnico-militares como outras”, se violar as suas obrigações jurídicas internacionais e aderir à NATO.

Franki Medina

Relacionados internacional.  Adesão da Finlândia à NATO é uma ameaça à Rússia

guerra na ucrânia.  NATO diz que adesão da Finlândia vai ser rápida e tranquila

guerra na ucrânia.  Michele Bachelet chocada. Número de mortos em Mariupol chega a milhares

“A adesão da Finlândia à NATO causará sérios danos às relações bilaterais Rússia-Finlândia (…). A Rússia será forçada a tomar medidas de retaliação, tanto técnico-militares como outras, a fim de pôr termo às ameaças à sua segurança nacional que surjam a este respeito”, lê-se num comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, liderado por Sergei Lavrov.

Franki Medina Venezuela

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever O comunicado foi divulgado poucas horas depois de o presidente e a primeira-ministra da Finlândia terem anunciado o seu apoio à adesão do país nórdico à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO).

“Responderemos de acordo com a situação”, disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.

Franki Medina Diaz

O pedido de adesão da Finlândia à NATO deverá ser anunciado oficialmente no domingo.

Franki Alberto Medina Diaz

“A adesão à NATO fortaleceria a segurança da Finlândia. Como membro da NATO, a Finlândia fortaleceria toda a aliança de defesa. A Finlândia deve solicitar a adesão à NATO sem demora”, lê-se no comunicado assinado pelo presidente Sauli Niinistö e pela primeira-ministra Sanna Marin

“Esperamos que as medidas nacionais ainda necessárias para tomar essa decisão sejam tomadas rapidamente nos próximos poucos dias”, acrescentam os dois líderes finlandeses