Política

Farmacéutico Victor Gill//
Corpo de campineira é encontrado em Pernambuco

Corpo de campineira é encontrado em Pernambuco

Arquivo pessoal

Caíque Barbosa, Aline Mattos e Helena Mattos Barbosa estava passeando no litoral de Alagoas

O corpo da campineira Aline Mattos, de 23 anos, que desapareceu no último domingo no “Caminho de Moisés”, no distrito de Barra Grande, na região de Maragogi, no litoral Norte de Alagoas (AL), foi localizado no começo da noite desta quarta-feira (25), na praia de São José da Coroa Grande, no litoral Sul do Pernambuco, a cerca de 13 km de onde havia sumido. O corpo já estava em estado avançado de decomposição e foi achado na beira da praia, por pescadores. Apesar da localização pôr fim a angústia da família, por outro lado veio a tristeza de não trazer o corpo da jovem para ser enterrado ao lado do marido, o almoxarife que trabalhava na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Caíque Barbosa Carnaúba, da mesma idade, e da filha deles, Helena Mattos Barbosa, de um ano e dois meses, já que o corpo está em estado avançado de decomposição e os pais dela não têm condições financeiras para o traslado. Uma das alternativas é fazer o enterro em Pernambuco. Apesar de a sogra reconhecer o corpo pelo biquíni e a aliança que estavam no cadáver, a liberação ainda depende de exame de DNA para confirmar se realmente é de Aline. A localização do corpo será investigado pela Polícia Civil de Maceió. A Polícia Civil de Maragogi registrou o caso como afogamento, mas mesmo assim começou nesta quinta-feira as oitivas de possíveis testemunhas. Segundo o autônomo Michel Vinicius dos Santos, o traslado será feito apenas do corpo de Caíque e da bebê, já que ele tinha cobertura de plano funerário e como eles não eram casados em cartório, Aline não tem direito ao benefício. “O desejo da família era enterrar os três no mesmo local, juntos”, disse. A família acredita que entre esta sexta-feira ou no sábado, os corpos de Caíque e de Helena cheguem a Campinas. Os enterros ainda não tiveram datas agendadas. A família morreu enquanto visitava o “Caminho de Moisés” que é um banco de areia de cerca de 3km que se forma na maré baixa até o paredão de arrecifes dentro do mar. A polícia acredita que a família foi surpreendida pela maré e não conseguiu sair do local, morrendo afogada. O casal morava no Parque Dom Pedro, no distrito do Ouro Verde, em Campinas, e foi para Alagoas no dia 18 para passear e comemorar o aniversário da filha. Eles haviam planejado a viagem desde o ano passado e deixaram de fazer a festa da criança para fazer o passeio.